Um chamado para edificar

Ageu 1:7–8

De tudo o que podemos fazer para Deus, alguma vez lembramos de perguntar o que verdadeiramente lhe dará prazer? Ou o que o glorificará mais?

Por que era tão importante para Deus que seu povo reconstruísse o templo; e isso ainda se aplica a nós hoje?

É o que vamos examinar nos versículos 7 e 8 do capítulo 1 do livro de Ageu.

Ageu 1:7

“Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos.” (Ageu 1:7)

Depois de haver exposto a situação na qual se encontravam os israelitas, o Senhor mais uma vez chama seu povo a considerar os seus caminhos assim como o estado em que estava. O povo se perguntava com certeza por que as coisas estavam assim, e tinham um verdadeiro desejo por mudança. Poderá ser assim também o nosso caso? Bem, o Senhor tinha uma resposta a lhe dar pela boca de seu profeta:

Haggai 1:8

“Subi ao monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me agradarei, e serei glorificado, diz o SENHOR.” (Ageu 1:8)

Eis a razão pela qual todas estas coisas lhes sobrevieram: eles abandonaram o trabalho de construção da casa do Senhor. O Senhor os chama agora, claramente, a pararem de dizer que não é o tempo de edificar para em seguida dedicarem muitos esforços a seus próprios projetos, e a retomarem o trabalho de edificar a casa do Senhor.

“Subi”

O Senhor os chama primeiramente a subir à montanha e trazer madeira.

Era preciso ir atrás do material necessário para continuar os trabalhos. Isso iria exigir esforço e tempo. Mas era necessário fazê-lo. Os israelitas não poderiam requerer de estrangeiros que fizessem o trabalho em seu lugar. Era trabalho deles.

Isso nos lembra que somos todos chamados a trazer o que nós temos — tempo, energia, bens, capacidade… com o coração — para trabalharmos na obra que Deus ainda está fazendo.

“Edificai”

O Senhor os chama em seguida a edificar a casa.

Não bastava só dispor dos materiais necessários e ter boa vontade, era preciso também colocar a mão no trabalho de edificar a casa, cada qual trabalhando segundo suas próprias aptidões nesta grande obra.

Todos somos diferentes. Não somos todos evangelistas, ou pastores e/ou doutores. Mas somos todos membros do corpo de Cristo, e cada membro é necessário para o bom funcionamento do corpo. “Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis.” (1 Coríntios 12:18). É Deus quem, em sua sabedoria, determina o lugar de cada um. Procuremos todos sermos funcionais, cada um humildemente em nosso lugar certo, para glória de Deus.

Assim, podemos todos contribuir de diferentes maneiras para a edificação do corpo de Cristo. Quer seja rendendo testemunho do Senhor Jesus, por uma palavra ou por um folheto, ou por diversos cuidados prestados àqueles da casa de Deus. Todos podemos contribuir, sob a direção do Espírito de Deus, a este grande trabalho que Deus está fazendo agora mesmo. Podemos também orar, e sustentar de diferentes maneiras, os que são agraciados especialmente pelo Espírito Santo para a evangelização, o ensino ou os cuidados do rebanho. Se desejamos verdadeiramente servir ao Senhor, o mestre da obra tem trabalho para cada um de nós!

“Dela me agradarei”

O Senhor diz em seguida ao povo que terá prazer em tal atividade, e que ele, o Senhor, será glorificado.

Sim, Deus procura adoradores que o adorem “em espírito e em verdade” (João 4:23), “sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome” (Hebreus 13:15), e isto da parte daqueles que estão em Jesus Cristo.

Mas aqui vemos que aquilo em que Deus tem prazer é: que trabalhemos para a edificação de sua casa.

Precisamos reconhecer que temos contribuído muito pouco para este trabalho até aqui? Ou pode ser que o tenhamos negligenciado sutilmente? Além do fato de estarmos presentes nas reuniões, temos passado tempo a procurar os materiais e/ou a edificar? — Subi; trazei; edificai! E dela me agradarei! É isso o que nos diz o Senhor ainda hoje. Podemos estar certos que esta atividade lhe agradará e suscitará toda sua aprovação, e sua bênção.

E isso não só agrada ao Senhor, mas o glorifica! O que glorifica a Deus não é só nosso louvor, mas que sua casa seja edificada e esteja em bom estado. Eis o que é preciso! Edificar a casa para que o louvor e a adoração que Deus procura subam perante ele. O Senhor nos diz: “Subi … trazei … edificai … e dela me agradarei, e serei glorificado”.

A importância da Casa de Deus

Isso não é só importante, mas prioritário para o Senhor, que o seu povo trabalhe na edificação de sua casa.

Ela era, primeiramente, o lugar que Deus havia escolhido para ali estabelecer o seu nome. Lemos no livro de Ezequiel, capítulos 10 e 11, que a glória de Deus havia deixado o templo e a cidade de Jerusalém. No entanto, o templo devia ser edificado por uma segunda razão muito importante que nos é mencionada em Ageu 2:7: a vinda do Messias, “o Desejado de todas as nações” (ARC). Hoje, a casa de Deus é “a igreja do Deus vivo” (1 Timóteo 3:15), composta de todos “os que são santificados pela fé em [Cristo].” (Atos 26:18).

Será que vemos o valor, para Deus, do nosso trabalho na sua casa?

Como o templo devia estar pronto em vista da vinda do Messias, hoje, o Senhor continua a edificar sua casa, que é a Igreja. A esposa de Cristo deve estar pronta para a vinda do Senhor. E quando a última pedra for colocada no edifício espiritual, ele tomará sua Igreja para que ela esteja para sempre com ele.

As pessoas vêm a Cristo ainda hoje, para encontrar o perdão de seus pecados e a vida eterna. Elas precisam crescer na graça e no conhecimento do Senhor Jesus Cristo. O Senhor quer que percebamos que esta obra é das mais preciosas para o seu coração, e que estejamos disponíveis para fazer aquilo que é colocado diante de nós nesta grande obra que ele está realizando.

Há trabalho no exterior para levar as almas a Cristo, e trabalho no interior para que essas almas sejam edificadas, para “que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo” (Efésios 4:13). É claro que esse estado será atingido perfeitamente quando a Igreja estiver finalmente na presença do Senhor. No entanto, este trabalho continua e precisa ser perseguido até esse momento glorioso. Faz parte dos cuidados permanentes de Cristo pela sua Igreja.

Em resumo

Vimos que os israelitas deviam considerar os seus caminhos. Eles haviam trabalhado muito, mas não tiveram rendimentos nem estavam satisfeitos com seu trabalho. Podemos dizer que não havia nem prazer nem glória no trabalho de suas mãos

É neste contexto, bem sentido pelos israelitas, que o Senhor os chama a sem demora retomarem o trabalho de edificar a sua casa, trabalho que eles haviam abandonado. O Senhor teria prazer nisso e seria glorificado.

Hoje ainda, e especialmente nestes últimos instantes antes da vinda do Senhor para chamar sua Igreja a si, antes que o dia do juízo e da ira de Deus venha sobre este mundo, podemos estar certos de que tudo o que é feito para a edificação da casa de Deus, sua Igreja, encontrará toda aprovação do Senhor, de que ele terá prazer nisso, e que nisso ele será glorificado.

O Senhor nos chama a edificar! Bem-aventurados os que forem fiéis em sua casa! (Mateus 24:45-46). Ele vem, e sua recompensa está com ele (Apocalipse 22:12). “A obra de cada um se manifestará” (1 Coríntios 3:13) e ele terá uma recompensa para aqueles que terão contribuído com materiais preciosos, conforme a avaliação do Senhor.

Queridos irmãos e irmãs em Cristo: possamos subir; trazer; e edificar. O Senhor vem!

Anterior Próximo